SÃO PAULO – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esticou ainda mais a corda da crise institucional em seus discursos a apoiadores nas manifestações de 7 de setembro (Dia da Independência), em Brasília e sobretudo em São Paulo.

Mas analistas políticos acreditam que Bolsonaro conseguiu levar um público relevante às ruas, fez a fotografia que pretendia, mas os atos não foram capazes de desfazer a imagem de um mandatário na defensiva, em meio a uma conjuntura desfavorável, e com dificuldades de dialogar com grupos fora da sua base tradicional.

Fonte