alta baixa mercados gráfico índices bolsa ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta sexta-feira (16) com os investidores atentos a dados da economia dos Estados Unidos tais quais as vendas no varejo, a confiança do consumidor e os estoques empresariais. O pré-market também reflete a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias no Congresso.

Os investidores seguem monitorando o noticiário sobre a inflação dos EUA, após falas do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e da secretária do Tesouro americano, Janet Yellen, aumentarem o mau humor em Wall Street na véspera. Powell afirmou que a alta dos preços no país coloca a inflação em nível desconfortavelmente acima do que seria consistente com os objetivos do Fed, embora ele mantenha o discurso de que as pressões inflacionárias são transitórias. Já Yellen afirmou que prevê que os preços podem continuar a subir por vários meses antes de “desaquecerem a níveis normais”. E ressaltou que é preciso manter atenção sobre o indicador.

Por aqui, os senadores aprovaram ontem à noite a LDO de 2022 por 40 votos a 33. O relatório traz as regras para a construção do Orçamento do próximo ano. O texto já havia sido aprovado pela Câmara e segue agora para sanção presidencial.

 clicando aqui.

Além disso, foi divulgado na quinta o Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública relativo a 2020. Realizado com base em registros das polícias de cada estado, o levantamento indicou que o Brasil voltou a registrar altas nos assassinatos após dois anos, com 50.033 assassinatos no país, 4,8% a mais do que no ano anterior, com piora mais crítica no Nordeste. A taxa de homicídios chegou a 23,6 por 100 mil habitantes, frente a 22,7 no levantamento anterior.

Foram registrados menos roubos, mas houve 6.416 mortes em ações das polícias, o maior patamar desde 2013, o que contribuiu para elevar a taxa de homicídios no Brasil. Como fatores para a elevação da taxa de homicídios no Brasil, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública destaca o motim da Polícia Militar no Ceará, que vinha liderando a queda nos homicídios em anos anteriores.

Na avaliação do Fórum, o motim prejudicou políticas de segurança e fortaleceu a disputa entre facções. O documento afirma que “esse processo de desarranjo político das instituições cearenses deu margem para os planos de expansão do Comando Vermelho local, que iniciou ofensiva sobre os territórios dos Guardiões do Estado –seu maior rival local, e a violência, que estava contida, voltou”.

Outros estados em que houve atritos entre forças de segurança e governos estaduais também aparecem na dianteira das altas, como Maranhão, Paraíba, Piauí e Alagoas.

O Fórum também aponta o aumento da circulação de armas de fogo no país, bandeira do governo Bolsonaro, como um dos fatores para a alta dos homicídios. Em 2020 a Polícia Federal registrou 186.071 novas armas, 97,1% a mais em relação ao ano anterior, totalizando 2.077.126 armas particulares registradas. Em 2019, armas de fogo foram usadas em 72,5% dos homicídios; em 2020, em 78%.

Radar corporativo

A fabricante de materiais de construção Duratex, dona de marcas tradicionais como Deca, Hydra, Portinari e Durafloor, anunciou nesta quinta-feira, 15, um grandioso plano de investimentos de R$ 2,5 bilhões para o período de 2021 a 2025, visando expandir sua capacidade de produção de painéis de madeira, revestimentos cerâmicos, louças e metais sanitários.

A companhia também anunciou uma grande mudança na sua identidade. A partir de agora, passará a se chamar DexCo. A ideia é criar um nome que faz jus ao conglomerado em que se tornou a companhia, com atuação em diversos segmentos. Já o nome Duratex vem desde a fundação da empresa, há 70 anos, e se confundia com sua linha de produtos de madeira. Com o novo nome, o ticker das ações negociadas em Bolsa também vai mudar. A partir de 19 de agosto, será DXCO3 em vez de DTEX3.

Três companhias divulgaram prévias operacionais do segundo trimestre de 2021. A MRV anunciou que seus lançamentos de abril a junho somaram R$ 2,40 bilhões em valor geral de vendas (VGV), alta 5,4% sobre um ano antes. Já a construtora Eztec anunciou nesta quinta-feira que teve vendas líquidas de R$ 284,7 milhões no segundo trimestre, alta de 20,7% sobre o desempenho dos três primeiros meses do ano e mais que o dobro em relação ao vendido no mesmo período do ano passado. A Tenda, por sua vez, registrou lançamentos de 20 empreendimentos, totalizando o recorde de R$ 986 milhões (alta de 56% na base anual).

A Cruzeiro do Sul anunciou na quinta-feira a compra do grupo universitário Moura Lacerda por R$ 54 milhões, valor que será pago em cinco anos.

A Méliuz precificou o follow on, ou oferta subsequente, a R$ 57 por ação, ou desconto de 4,4% em relação ao preço de fechamento da véspera, a R$ 59,60. A empresa levantou R$ 427,5 milhões com a distribuição primária, enquanto os acionistas vendedores captaram R$ 727,7 milhões, com a distribuição de 12,77 milhões de ações.

Já os credores da mineradora Samarco, joint venture da brasileira Vale com o grupo anglo-australiano BHP, apresentaram na quinta-feira uma objeção à proposta de recuperação judicial apresentada pela empresa, segundo documento judicial visto pela agência internacional de notícias Reuters.

No documento, os credores afirmaram que o principal objetivo do plano proposto é proteger as gigantes da mineração donas da Samarco e reduzir os pagamentos futuros aos detentores de títulos e credores. Eles rejeitaram a oferta da Samarco de um desconto de 85% no valor a ser pago aos maiores credores da companhia, incluindo os acionistas Vale e BHP, que têm R$ 24 bilhões a receber da joint venture.

(com Estadão Conteúdo e Reuters)

Quer entender o que é o mercado financeiro e como ele funciona? Assista à série gratuita “Carreira no Mercado Financeiro” e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.

Fonte