Globe On Moss In Forest - Environment Concept - redução de carbono
(RomoloTavani/Getty Images)

O presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Andrew Bailey, afirmou nesta quinta-feira, 3, que 2022 é um ano crítico para órgãos reguladores mundiais aprofundarem a abordagem e a colaboração em torno dos riscos climáticos. Depois de vários choques enfrentados nos últimos anos, como a crise financeira global de 2009 e a pandemia da covid-19, o mundo enfrenta agora, segundo ele, um ‘cisne verde’, que ameaça as economias e os sistemas financeiros.

“Quando se trata de mudança climática, não podemos ficar parados. Precisamos continuar a ser ousados e aprender com nosso trabalho até agora para aprofundar nosso entendimento e informar ações futuras”, disse Bailey, durante conferência internacional sobre o clima, promovida pelo BIS, Banco de Compensações Internacionais.

O regulador cobrou ainda maior colaboração no enfrentamento do ‘cisne verde’. “Ainda é necessária maior ambição e cooperação, incluindo uma adoção mais ampla das melhores práticas. Por isso, além de evoluir nosso trabalho doméstico, também precisamos evoluir nossas abordagens coletivas”, acrescentou.

Inscreva-se já.



Fonte