Jorge Paulo Lemann
(Foto: Valéria Gonçales/Estadão Conteúdo/AE)

O empresário e bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann, acionista da AB Inbev, dividiu na tarde deste sábado sua visão sobre algumas das empresas que despontam como destaque do mercado americano nos últimos meses. Ele afirmou ter comprado ações da corretora Robinhood e indicou que não pretende vender os papéis da montadora de carros elétricos Tesla comprados pela sua mulher.

Ele fez os comentários em painel da Brazil Conference at Harvard & MIT, evento organizado pela comunidade de estudantes brasileiros de Boston (EUA), em parceria com o Estadão.

Nitin Nohria, ex-decano da Harvard Business School, perguntou a Lemann e Fabrício Bloisi, CEO do iFood, a impressão deles acerca de uma série de empresas e temas, ao qual teriam de responder se seria uma aposta de curto ou longo prazo, como uma espécie de termômetro sobre a confiança de ambos em torno do negócio. Os dois disseram, por exemplo, que a General Motors e a Exxon Mobil seriam de curto prazo.

série gratuita Carreira no Mercado Financeiro e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.



Fonte