(Shutterstock)

(Bloomberg) — O vasto setor siderúrgico da China é palco de um conflito entre o crescimento econômico e uma agenda verde que aponta para desafios mais amplos, enquanto o presidente Xi Jinping tenta “limpar” o maior emissor de carbono do mundo.

O governo está pressionando para que a produção de aço caia de um recorde de mais de 1 bilhão de toneladas, em uma campanha desencadeada pela promessa de Xi de entregar uma economia neutra em carbono até 2060. Mas as primeiras medidas para espremer as siderúrgicas levaram a uma disparada dos preços e criaram uma dor de cabeça para legisladores preocupados com o aumento da inflação.

O choque de prioridades ficou evidente no apelo recente do premiê Li Keqiang por controles mais fortes sobre os mercados de commodities. Seus comentários seguiram dados que mostraram os preços ao produtor subindo em março no ritmo mais rápido desde julho de 2018, uma tendência que pode trazer problemas à recuperação da economia.

série gratuita Carreira no Mercado Financeiro e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.



Fonte