Esquema Ponzi

Nada incomum, o esquema Ponzi já levou a dezenas de fraudes e prisões ao redor do mundo, com promessas de retornos extraordinários e rápidos.

Um dos golpes mais famosos foi arquitetado por Bernard Madoff, ex-presidente da Nasdaq e financista responsável pela maior fraude financeira da história dos Estados Unidos.

O que pouca gente sabe é o caso que dá nome ao esquema remonta ao início do século XX e pode ser usado para entender como a fraude funciona.

O esquema de Charles Ponzi

cartilha com recomendações que o investidor deve ter antes de confiar seus recursos nas mãos de uma empresa ou uma terceira pessoa. Confira os principais pontos:

  • Estude e procure conhecer o mercado. A formação do investidor é uma atividade permanente.
  • Desconfie de promessas de retornos elevados com baixo risco.
  • Apenas instituições financeiras autorizadas podem oferecer operações no mercado de valores mobiliários. Verifique sempre o ofertante/intermediário no site da CVM.
  • Agentes autônomos de investimento devem ser contratados por intermédiário registrado na CVM e atuando na distribuição e mediação de valores mobiliários.
  • Não há necessidade de registro na CVM para oferecer cursos em mercado de capitais, mas esse é um método muito utilizado por pessoas que não têm autorização para atuar na intermediação, de modo a se aproximarem do público e oferecerem seus serviços. Corretoras e outras instituições autorizadas a intermediar operações no mercado podem oferecer cursos e, concomitantemente, intermediar operações no mercado.
  • Tenha certeza de que entendeu os riscos e as características do investimento antes de investir.
  • Proteja suas informações e acompanhe suas operações
  • Enfrentando problemas, utilize os meios de defesa postos à disposição do investidor. Em caso de irregularidades, apresente sua denúncia ou reclamação à CVM ou procure os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Procons, Ministério Público, Defensoria Pública e Entidades Civis de Defesa do Consumidor).



Fonte