SÃO PAULO – Poucos dias antes de divulgar seu resultado do segundo trimestre, a Petrobras (PETR3; PETR4) informou na noite desta terça-feira (28) que foi aprovado em Assembleia Geral Ordinária o pagamento de mais de R$ 1,1 bilhão em proventos, sendo R$ 540,3 milhões em juros sobre capital próprio (JCP) e R$ 583,8 milhões em dividendos.

Estes JCP já haviam sido anunciados no fim do ano passado e não sofreram alterações, sendo que têm direito os investidores que possuíam ações da empresa em 4 de dezembro de 2019.

A novidade ficou para os dividendos, que serão de R$ 0,50115976981 por ação e terão direito os acionistas da estatal em 31 de julho, com os papéis passando a negociar na forma ex-dividendos em 3 de agosto.

Estes valores são referentes ao resultado de 2019 e serão pagos, segundo a companhia em data ainda a ser definida, mas que não irá exceder o último dia útil deste ano.

Em nota, a Petrobras ainda informou a destinação de R$ 110,5 milhões de seu lucro de 2019 para reserva legal, além de R$ 412,3 milhões para reserva de incentivos fiscais e a retenção de outros R$ 975,9 milhões prevista no orçamento de capital deliberado na Assembleia.

Santander

O banco Santander Brasil (SANB11) também informou que seu conselho aprovou o pagamento de R$ 770 milhões em juros sobre capital próprio, sendo valor líquido de R$ 654 milhões.

O valor bruto será de R$ 0,09837927086 por ação ordinária, de R$ 0,10821719794 para cada papel preferencial e de R$ 0,20659646879 por unit.

Terão direito aos proventos os investidores com ativos da companhia em 6 de agosto, com as ações passando a negociar na forma ex-juros sobre capital próprio a partir de 7 de agosto.

O Santander informou que o pagamento da remuneração será feito a partir do dia 25 de setembro.

Aprenda a identificar as ações com maior potencial de valorização: assista à série gratuita Stock Picking – A Habilidade mais Valiosa do Mercado



Fonte